Grupo Mundial

Saúde convoca pessoas que estão com segunda dose contra covid em atraso

Um levantamento realizado pela Secretaria da Saúde de Foz do Iguaçu aponta que 16.600 moradores não retornaram às unidades básicas de saúde para completar a imunização com a segunda dose da vacina contra a Covid-19. O balanço utiliza dados até o dia 06 de dezembro.

De acordo com o Programa Municipal de Imunização, 7.178 pessoas precisam receber a segunda dose da vacina AstraZeneca; 6.448 da Pfizer/Biontech e 2.974 da Coronavac/Butantan.

“É muito importante completar o esquema de vacinação. A pessoa não estará protegida com apenas uma dose, e os estudos já mostram que, mesmo com duas doses, em torno de cinco meses é preciso um reforço para manter a imunidade”, lembra a secretária de saúde, Rosa Maria Jerônymo.

A orientação para quem ainda não recebeu a segunda dose da Pfizer ou AstraZeneca é buscar a unidade de saúde mais próxima de casa ou agendar a vacinação pelo site da Prefeitura https://vacinacao.pmfi.pr.gov.br/. Para a segunda dose da Coronavac, a unidade de referência é do Maracanã.

O levantamento feito pela Secretaria de Saúde também apontou que os jovens estão entre os mais faltosos com a segunda dose. São 3.138 pessoas de 20 a 24 anos que não retornaram às unidades de saúde; 2.845 jovens de 25 a 29 anos e 2.357 adultos de 30 a 34 que não receberam a D2 ainda.

“Apesar de o maior número estar entre os jovens, os dados são preocupantes, porque muitos adolescentes e até idosos não compareceram para a segunda dose. Estamos nos aproximando do Natal e das festas de final de ano. É imprescindível que a população esteja imunizada, até mesmo para barrar a entrada de novas variantes”, reforçou a secretária de saúde. Em todo o Paraná, mais de 1,1 milhão de pessoas estão com a segunda dose em atraso.

Proteção

Conforme explicou a coordenadora do Programa de Imunização, Adriana Izuka, mesmo passado o prazo, o morador deve tomar a segunda dose para completar o esquema vacinal. “O ideal é manter os intervalos recomendados, mas independente disso, a segunda dose deve ser administrada a qualquer momento que seja possível”, disse.

Segundo o Ministério da Saúde e as farmacêuticas que fabricam as três vacinas, a proteção mais alta contra as formas mais graves da doença acontece duas semanas após a aplicação da segunda dose. O intervalo entre as doses da AstraZeneca é de 84 dias, 56 dias para a Pfizer e 25 dias para a Coronavac.

Dose de Reforço

Outra preocupação é com a dose de reforço, que está abaixo do esperado especialmente entre os idosos de 60 a 64 anos. “Mais de 12 mil idosos já poderiam ter recebido a vacinação, mas apenas 620 procuraram as unidades de saúde”, explica Adriana. 

O Ministério da Saúde aprovou a aplicação da terceira dose em toda a população adulta depois de cinco meses da segunda dose. Todas as unidades de saúde estão aplicando a dose de reforço, por agendamento ou demanda espontânea.

Vacinação em números

Foz do Iguaçu já aplicou 451.937 doses de vacinas contra a Covid-19, chegando a 109,7% com a primeira dose ou dose única e 101,5% com a segunda dose. Entre os adolescentes, a vacinação alcançou 87,67% de cobertura com a primeira dose e 14,5% com a segunda dose.

O Paraná aplicou 17.779.208 doses desde o inicio da campanha de vacinação, em janeiro. É o quinto estado que mais aplicou primeiras doses e o sexto que mais completou o esquema vacinal em toda a população, com 7.536.231 segundas doses e 21.422 doses únicas. Atualmente, 67% da população está com as duas doses, segundo o consórcio de veículos de imprensa. 

Foz do Iguaçu

Paraná

Brasil

Mundo