Grupo Mundial

PIB do Brasil cai 0,1% no terceiro trimestre e piora estagnação da economia

Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro retraiu 0,1% no terceiro trimestre, na comparação com os três meses imediatamente anteriores, segundo dados divulgados nesta quinta-feira, 2, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado, o segundo negativo após a queda de 0,4% no segundo trimestre — de acordo com dados revisados —, coloca a economia brasileira em recessão técnica e reforça a estagnação das atividades econômicas em meio ao avanço da inflação e da aceleração dos juros.

Entre janeiro e março, o PIB registrou alta de 1,3%. Em paralelo ao mesmo período de 2020, a economia avançou 4%. Em valores correntes, o PIB, que é a soma dos bens e serviços produzidos no Brasil, chegou a R$ 2,2 trilhões. A queda foi puxada pela agricultura, com retração de 8%. A indústria ficou estável com variação de 0%. O setor de serviços — o mais beneficiado pela flexibilização das atividades econômicas entre julho e setembro —, evitou um desempenho mais negativo da economia ao crescer 1,1% na comparação com os três meses anteriores. No acumulado do ano até o mês de setembro, o PIB brasileiro apresenta avanço de 5,7% em relação a igual período de 2020. O resultado deixa o PIB no patamar do fim de 2019 e início de 2020, período pré-pandemia, e ainda está 3,4% abaixo do ponto mais alto da atividade econômica na série histórica, alcançado no primeiro trimestre de 2014. O IBGE também revisou o resultado do PIB do ano passado para queda de 3,9%, ante 4,1% divulgado anteriormente.

Foz do Iguaçu

Paraná

Brasil

Mundo