Grupo Mundial

Parquímetros em Foz começam a ser retirados nesta quinta-feira

A partir desta quinta-feira (9), os parquímetros do estacionamento regulamentado de Foz do Iguaçu (Estarfi) começam a ser removidos, para dar lugar a um moderno sistema operado por aplicativo de celular, com maior agilidade nos pagamentos e menos oneroso ao município.

 

O Instituto de Transporte e Trânsito de Foz do Iguaçu – Foztrans alerta que, no período que antecede a implantação do novo sistema, continuará valendo a rotatividade das vagas, com duração máxima de duas horas. As orientadoras do Estarfi estarão nas ruas fiscalizando e também orientando os usuários sobre o novo modelo, que será implementado no início de 2022. 

 

As notificações aplicadas até esta quarta-feira (8) poderão ser pagas dentro de sete dias úteis, da forma como já vinham sendo cobradas. Os pagamentos podem ser efetuados para as orientadoras ou na sede do Estarfi (Avenida Juscelino Kubitscheck, 337 – Centro). 

 

Os créditos dos usuários para estacionamento serão automaticamente migrados para o novo sistema. Aqueles que utilizam o atual aplicativo – Vago – também podem solicitar a devolução dos créditos pela plataforma.

 

Novo modelo

Está em andamento a contratação de empresa que fará a operação do novo Estarfi, que será operado por aplicativo de celular e terá também o apoio de estabelecimentos comerciais como pontos de venda de crédito aos usuários do serviço. 

 

Os condutores poderão fazer a compra utilizando moedas e cédulas, além de cartão de crédito ou débito ou pix. “O novo Estarfi irá contribuir com a retomada econômica em Foz do Iguaçu de duas formas, tanto aumentando a rotatividade nas vagas e, consequentemente, facilitando o maior fluxo no comércio, como aumentando o movimento com as pessoas que irão comprar créditos e podem conhecer as lojas e, quem sabe, fazer compras”, afirma o diretor superintendente do Foztrans, Licério Santos. 

 

O novo sistema vai garantir uma maior taxa de respeito à rotatividade nas vagas de trânsito regulamentado, que hoje é de aproximadamente 35%. “Isto significa que mais de 60% das pessoas que estacionam, deixam o tempo que querem e vão embora, uma vez que não temos capacidade de fiscalização, isso prejudica os comerciantes”.

 

Avanços

Os parquímetros usados nas últimas três décadas são onerosos para o Município tanto na questão da manutenção, como também foram muitas vezes alvo de vandalismo. Eles serão substituídos pela tecnologia OCR – de reconhecimento óptico de caracteres. Além de medir o tempo em que estão nas vagas, o modelo também será capaz de identificar placas de veículos furtados e roubados e, automaticamente, acionar a polícia. 

 

A aplicação das notificações seguirá no mesmo formato, explica Licério. “Não será aplicada a multa de trânsito diretamente, pois continuará sendo emitido primeiramente o aviso de irregularidade para pagamento dentro de sete dias, como é feito hoje”, frisou. 

Nas cidades onde é feita a validação e fiscalização embarcada com OCR, a taxa de respeito, segundo os estudos, é acima de 80%. Entre os exemplos de municípios analisados em busca de subsídios para pensar melhor a nova modalidade para Foz do Iguaçu estão Ponta Grossa, Maringá e Curitiba.

Foz do Iguaçu

Paraná

Brasil

Mundo