Grupo Mundial

A mulher se “agigantando” no agronegócio marcou os dois dias do Le Donne Dell’Agro

“Estou muito feliz ao ver a mulher se agigantando na gestão do agro brasileiro! Isso é tudo o que precisamos para manter este agro cada vez mais produtivo e competitivo.” Esta frase do produtor rural Alysson Paolinelli marcou o segundo dia de palestras no evento Le Donne Dell’Agro. O indicado ao Prêmio Nobel da Paz em 20221 agradeceu a oportunidade de participar do evento e enfatizou os resultados que estamos tendo no Brasil graças ao esforço do produtor brasileiro. Uma demonstração é a força da mulher: “A presença do jovem e da mulher tanto na execução dos negócios do agro, na representação e associações de classe e em todos os pontos onde estão agindo, estão nos dando o conforto de que estamos cada vez mais bem representados. A mulher é mais cuidadosa e paciente, e sabe antever problemas que às vezes passam despercebidos.” Explica.

 

As transformações que a mulher é capaz de causar no agronegócio e a capacidade feminina em assumir o seu papel de protagonismo dentro e fora da porteira inspiraram a realização do evento Le Donne Dell’Agro, realizado nos dias 25 e 26 de novembro em Foz do Iguaçu. Para o idealizador do evento, CEO do Grupo Fienile, o agricultor Gustavo Grossi, “foram dois dias de muito aprendizado e satisfação em ver tantos especialistas do Brasil e da tríplice fronteira reunidos trazendo o que há de melhor nos assuntos hídricos, de gestão, economia, tecnologia, entre muitos outros, e as mulheres do campo que vieram em peso em busca de aprendizado e de levarem o melhor para o retorno às suas casas que já estamos pensando na edição do próximo ano”, comemora.

 

A produtora rural, Marcia Agnst, veio de Carlos Antonio Lopez, Itaipua, no Paraguai, cerca de 180 quilômetros de Foz, para acompanhar as palestras de especialistas em agronegócio, acompanhada pelas noras, sobrinhas e amigas, também acredita na importância de se especializar e se atualizar e vê esta oportunidade como um despertar para novos conhecimentos. “Sou filha de agricultores e eu e meu marido temos silo de grãos no Paraguai e acredito que existem muitas mudanças acontecendo e é importante a gente se munir de conhecimento. O conhecimento dá liberdade e faz você tomar as melhores decisões.“

 

Durante os dois dias de evento um pivô de irrigação fez um show à parte, com luzes cor-de-rosa que iluminavam a entrada do centro de convenções do Hotel Carimã. Uma demonstração da Tecnologia Irriluce, na qual lâmpadas led são acopladas a um pivô de irrigação para fornecer uma iluminação artificial para a agricultura, uma suplementação de luz que ilumina a lavoura quando o sol já foi embora. Os representantes do Grupo Fienile participaram do Painel Tecnologia Irriluce para falar sobre os trabalhos realizados e os resultados conquistados até agora. O empresário e parceiro do Grupo Fienile, Ramiro Azambuja, abriu o painel apresentando o assunto da “Luz Rosa”, e o Dr. Ernane Miranda Lemes, Engenheiro Agrônomo e doutor em Fitotecnia pela universidade Federal de Uberlãndia, explicou sobre a importância da cor e o impacto na qualidade da planta. O agricultor Gustavo Grossi, CEO do Grupo Fienile, contou sobre a descoberta da tecnologia, que aconteceu há cerca de oito anos na sua propriedade, quando ele mesmo descobriu que o trecho iluminado pelo poste da rodovia, que margeia sua plantação, crescia mais do que o restante da lavoura. De lá pra cá ele investiu em pesquisas e criou a Tecnologia Irriluce. Gustavo falou também sobre os projetos em andamento nos diferentes estados do Brasil e sobre a importância do acompanhamento técnico, uma vez que não basta ‘instalar lâmpadas’, é preciso estudo, pesquisa e acompanhamento. O Diretor de Operações do Grupo Fienile, engenheiro agrônomo, Matheus Iida mostrou gráficos ilustrativos sobre o aumento de produtividade em uma propriedade em Jacuizinho no Rio Grande do Sul.

 

No primeiro dia foi realizado o Seminário Internacional de Segurança Hídrica e Soluções Baseadas na Natureza e a assinatura da Carta das Águas de Foz do Iguaçu, um documento no qual os representantes dos países se comprometem a propor uma nova relação das pessoas com a natureza e com a bacia hidrográfica. Uma realização do Instituto Espinhaço e do Grupo Fienile.  O presidente do Instituto Nacional da Água Argentina, Juan Carlos Bertoni, e Dra Ana Maria Castilho Clerici, diretora do Departamento de Geologia da Faculdade de Ciências Exatas e Naturais da Universidade Nacional de Assunção, Paraguai, falaram sobre a importância da tomada de ações para a Bacia Platina. Wilfrido Marques, da Escola Superior do Agronegócio Internacional  (ESAI), fez coro ao tema, preocupado com a atual crise hídrica no Brasil, e Andrea Vulcanes, Secretária de Meio Ambiente de Goiás, do Projeto Juntos pelo Araguaia, falou sobre a ressignificação dos rios e das águas e proposição de novas soluções. A gerente da Divisão de Áreas Protegidas da Itaipu Binacional, Liziane Kadine Antunes de Moraes Pires, ministrou palestra sobre o plano de longo prazo que a Itaipu Binacional estabeleceu na década de 70 em relação à parte de recuperação florestal pensando na manutenção do reservatório.

 

Andreia Cordeiro, pioneira como idealizadora missões Técnicas Agro a destinos internacionais e nacionais em capacitação e networking, e Co Autora do livro Mulheres do Agro, palestrou sobre políticas públicas, sustentabilidade ambiental, econômica, social, desafios e oportunidades do agro. E a Deputada Federal, Aline Sleutjes, a primeira mulher presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural (CAPADR) da Câmara Federal, encerrou o primeiro dia falando das Perspectivas e Desafios do Agro para 2022.

 

No segundo dia de evento a animação ficou por conta da dupla sertaneja Rafael e Gabriel, com a música “Ela é do Agro”. As participantes vindas de vários lugares do Brasil e do Paraguai aprovaram a programação e ficaram atentas às palestras. A primeira-dama de Foz do Iguaçu desejou as boas-vindas, comentando a atuação do município no enfrentamento da Pandemia e a presença feminina dos cargos de chefia da administração municipal. Logo em seguida a produtora rural de grãos e sócia-proprietária da Fazenda 4 Filhas em Céu Azul, PR, falou sobre sua história de superação e sucesso. Aos 27 anos, devido ao falecimento do seu pai, assumiu as rédeas da propriedade da família e desde então é uma referência no ramo. “Este evento é dinâmico, pois traz política, economia, histórias iguais à minha para compartilhar experiências e incentivo. A agricultura é o que move o país e muitas vezes não é isso não é visto. O evento está trazendo grandes profissionais da área que fizeram e estão fazendo história.” Elogia.

 

Na sequência foram apresentados os painéis sobre Logística e transporte, que trataram sobre marcos e caminhos que podem ser um diferencial competitivo para o agronegócio. Após a palestra com Dr. Paulo Vicente Caleffi, empresário do setor de Transporte Rodoviário de Cargas (TRC), foi realizado um debate entre Dra. Marina Santos, Deputada Federal filiada à bancada da frente parlamentar da agricultura no congresso; Pedro José de Oliveira Lopes, sócio da Mudanças Mônica, LTDA e da ZENLOG; e Dr. Marcelo Felippes, Presidente e CEO da Logistics International Associates (LIA), diretor da empresa americana Skyworks Aeronautics  que milita na logística há mais de quatro décadas. Para Pedro José de Oliveira Lopes, que integrou o debate com os projetos do que se discute aqui no Brasil em relação ao transporte de carga, com assuntos tratados a nível de câmara, ABTC junto à CNT e o que envolve a câmara interamericana do transporte, o evento foi positivo.

 

Vanessa Sabioni, CEO do portal Agromulher, engenheira agrônoma e Larissa Schmoeller Brandt, Analista de negócios no PTI abordaram a importância da tecnologia aplicada ao Agronegócio com a palestra “O Sucesso é Delas: Mulheres de Sucesso, Tecnologia e Inovação no setor.

 

A importância do agro brasileiro no mundo para a economia foi o tema que abriu as palestras do período da tarde com a presença do ex-ministro Antonio Kandir, com palestra e painel que contou com a participação de Daniel Latorraca, economista com MBA em Agronegócio pela ESALQ-USP e em Investimentos financeiros e private banking pelo Ibmec. Marcos Matos, Diretor-Geral do Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (CECAFÉ). Francisco Medeiros, presidente executivo da Associação
Brasileira de Piscicultura, PEIXE BR. E Alysson Soares, Diretor executivo do Conselho Brasileiro do Feijão e Pulses (CBFP).

 

O Turismo Rural e oportunidades e negócios para mulheres agricultoras foi tema da palestra ministrada na sequência por Teresinha Busanello Freire, coordenadora estadual do programa de Turismo Rural do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná IAPAR -EMATER (IDR-Parana).

 

A Profissionalização do Agro brasileiro e seu Impacto na sociedade também foi tema do evento em palestra ministrada por Aurea Imai, head hunter da executivos C-level, bom a Byden Brasil desde 2009, Managing Partner. Lays Amaral, mestre em gestão e especialista em Processos de Mudança e Cultura Organizacional em Empresas dos mais variados segmentos, participou do Painel juntamente com Maria Yovana Jede, Holder.

 

A tarde de apresentações ainda contou com a presença de Natália Miserendino, do Mujeres Agropecuarias, primeiro grupo de mulheres do agro da Bolívia; Elaine Caus, fundadora do Grupo Mujeres Coop, do Paraguai; Márcia Carneiro falando sobre as novas tendências Financeiras do Agro; e Loiva Casari falando sobre a Percepção do Alimento sob a ótica do amor. Além de Andréia Cordeiro e Roberta Paffaro, encerrando as palestras do evento com o tema “Descomplicando o Agro”.

 

O encerramento foi feito com um jantar italiano animado pela dupla sertaneja que deu início ao dia de palestras, e contou com o lançamento do filme Oi Alice 2 um curta metragem que retrata a luta, as superações e a vitória da mulher do campo.

Foz do Iguaçu

Paraná

Brasil

Mundo